Como corrigir bug do TLS no aMSN 0.97 para Ubuntu

Atualização: Este bug foi corrigido nos repositórios do Ubuntu, mas este post pode servir para problemas similares em outras distrôs.

O amsn 0.97 instalado pelo automatix no Ubuntu está demais!
Coisas nele que antes eram desprezíveis hoje são extremamente satisfatórias, como o suporte a webcam, emoticons personalizados e até mesmo o visual da aplicação.

Mas ao instalar aqui no Ubuntu pelo automatix, a coisa travou na hora do login por conta do TLS. O programa tentava fazer o download da TLS antes de logar, e aí ficava...

Mas isso tem solução!

Basta editar o arquivo pkgIndex.tcl:

sudo gedit /usr/lib/tls1.50/pkgIndex.tcl

procure por

package ifneeded tls 1.5

e mude para:

package ifneeded tls 1.50

Feito isso, está pronto!

A agência de notícias da TEIA 2007

Vou falar um pouco da tecnologia envolvida na cobertura compartilhada da TEIA 2007, o encontro nacional dos pontos de cultura que está rolando aqui em Belo Horizonte.

Além da rede de discussões sobre pautas e manchetes, http://100canais.org.br, a plataforma desenvolvida através de uma parceria entre Papagallis e eCommunita conta também com uma interface com os leitores, que é um blog do wordpress com algumas adaptações.

A plataforma toda foi montada basicamente sobre serviços web2.0 e software livre, com a intenção de se criar um modelo de fácil replicação.

Cada jornalista cidadão pode escrever seus artigos em seus blogs, ou então dentro da rede de discussões

Os conteúdos encontrados por lá são de vários tipos, como streamings de vídeo ao vivo, vídeos, fotos e textos.

Utilizamos o Yahoo! Pipes para agregar o conteúdo dos blogs e vários serviços de mídia, flickr.

Todo o conteúdo produzido e tagueado é concentrado em um blog wordpress que foi um pouco adaptado, a agência teia 2007.

O Jornal do Coletivo

Cartaz de boas vindasUma das principais causas da escassez de posts aqui neste blog é a TEIA 2007.

Foi tanto trabalho, e começou há tanto tempo, que só esporadicamente pude postar, apesar da constante inspiração que sinto.

Apesar de não ter perfeitamente claras todas as facetas do conceito de jornalismo cultural independente, aprendi muito durante o evento de ativação da Oficina de Jornalismo Cultural Independente da TEIA 2007.

Esta oficina foi idealizada por Carlos Gustavo Yoda, e articulada pelo Instituto Pensarte. A ativação e o acompanhamento foram apoiadas por nós, da Papagallis.

O que aprendi por lá é que o modelo colaborativo onde o coletivo flui e cria novos caminhos para tudo, inclusive no jornalismo e na cultura!

Maracatu na TEIA!

Fiz um pequeno vídeo (sem áudio) de um maracatu informal que rolou aqui na Serraria Souza Pinto na Teia 2007.

É muito impressionante o balanço que a alfaia dá no peito!!

Conhecimento Coletivo

Ultimamente toda a minha motivação para aprender está sobre algo incrível: o conhecimento coletivo. Ler é sempre muito bom para aumentar o repertório de conceitos, mas a prática é fundamental para consolidar o conhecimento.

Tenho lido bastante sobre tecnologias de convivência como o Open Space, o World Café e os Círculos. Além disso, pude experimentar nesses dias 29 e 30 um trabalho de acolhimento, onde participei principalmente na colheita das construções do grupo.

Realmente, achei a coisa mais incrível até agora. Estar lá, olho no olho com essas pessoas, e com o grupo e sua energia. Vi lá amostras dos conceitos mais evoluídos de fluxo de conhecimento: o construtivismo nos círculos, o conectivismo no world café.

Por meio de todos meus sentidos pude comprovar que um grupo trabalhando de maneira correta é maior do que a soma das pessoas do grupo. O coletivo tem seu conhecimento além dos indivíduos, e estar conectado nessa vibração da multidão - este campo de força - nos dá uma visão transcendental.

Espero cada vez mais abrir os canais para captar esta energia, e compreender conceitualmente o que acontece nesses momentos.

Enquanto uns brigam e se cansam, outros são incluídos

Segundo a pesquisa publicada pelo Pew Institute Research ontem, a proporção de brasileiros com acesso a computadores subiu nos últimos 5 anos de 22% para 44%, e os que já compraram pelo menos um computador subiram de 17% para 34%.

Enquanto desastres e maracutaias são sempre fortemente associados pela mídia de massa ao atual governo federal, ao próprio presidente e seu partido, as boas novas nem se quer mencionam a palavra governo. A primeira vez que vi a notícia foi no Jornal da Globo, o qual sequer mencionou os programas de inclusão digital do governo, e falou no governo apenas em tom de cobrança.

Não é de se estranhar, dado que por mais democráticas que se declarem as empresas controladoras da grande mídia, elas são possuídas e controladas por poucos. E estes muito se cansam e protestam quando sua homogenia é ameaçada.

Mas não estou amortecido, e sei muito bem que isto é resultado das políticas públicas praticadas pelo governo Lula para democratizar o acesso dos brasileiros à vida digital.

Documentando passos no ning

Ning é definitivamente um assunto sobre o qual tenho postado muito pouco por aqui.
Até hoje só escrevi um artigo sobre o assunto.
Isso é um problema, pois tenho trabalhado bastante no ning, e não sei porque, não estou deixando os rastros como eu desejaria.

Mas meu amigo Dalton Martins, com quem tenho trabalhado junto tem me ajudado muito, e uma das coisas importantes que ele me lembrou foi essa questão da documentação.

Bom, mas finalmente incorporei o processo de documentação à minha rotina, e tenho postado muita coisa sobre o Ning dentro do Wiki da Papagallis.

O destaque fica para o processo de habilitar as tags em blog posts, que foi feito e documentado simultaneamente.

Estou no momento criando uma prova do conceito de jornalismo colaborativo dentro de uma das redes da qual faço parte no ning.

URLs amigáveis no Mediawiki

Para quem instalou o mediaWiki e gostaria de URLs mais agradáveis do que as que vem por padrão, assim como as da wikipedia, bastam dois passos simples.

Mas como requisito básico, o mediawiki deve estar rodando com o servidor apache, e o apache deve estar com o módulo rewrite disponível.

Os dois passos são simples:

  1. Na pasta de instalação do mediawiki, crie o arquivo .htaccess, com o seguinte conteúdo:

    #Ativar módulo rewrite
    RewriteEngine On

    #Regras: se não existir arquivo ou diretório com o endereço fornecido
    RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-f
    RewriteCond %{REQUEST_FILENAME} !-d

    #Reescrever URL, adicionando o query string
    RewriteRule ^(.*) index.php?title=$1 [QSA]

  2. No arquivo gerado durante a instalação do mediawiki - LocalSettings.php - faça as seguintes alterações:
    • Altere o valor da variável $wgScriptPath para o endereço web da instalação mediawiki.
      Por exemplo: se o endereço do wiki é o próprio domínio, como http://meuwiki.com.br/, a configuração deve ser: $wgScriptPath = "";
      se o endereço do wiki é uma subpasta, como por exemplo http://meusite.com.br/wiki, configure: $wgScriptPath = "/wiki";
    • Crie ou altere a variável $wgArticlePath para que esta seja igual a "$wgScriptPath/$1":
      $wgArticlePath="$wgScriptPath/$1";

Pronto!
Agora seu wiki já tem URL amigáveis!

update: Placa Wifi Ralink RT2561 funcionando no Debian / Ubuntu

wifi.jpg

UPDATE 29/08/2008: O Ubuntu Hardy Heron ( 8.04 ) já instala e configura por padrão as placas com o chipset RT2561. Portanto, recomendo fortemente que você faça um backup dos seus arquivos e instale o ubuntu mais novo do zero.

UPDATE 07/02/2008: Agora a empresa oferece um melhor suporte para os usuários de sistemas GNU/Linux.
Veja a página: http://www.ralinktech.com/ralink/Home/Support/Linux.html

Depois de contratar o provedor Wireless CPWare, aqui em Sorocaba, passei por grandes dificuldades com a placa que eles instalam, a RT2561. Eles inclusive só dão suporte se você for cliente da Microsoft. Rodei um bocado por aí entre fóruns e howtos, até conseguir fazê-la funcionar no Debian (etch e lenny), e também no Ubuntu edgy.

A questão é que o driver livre simplesmente não funciona. Então a única saída foi instalar o driver fornecido pela empresa.

Vou registrar aqui os passos básicos a serem dados, pois este driver também é cheio de truques e poréns.

O que atrapalha o crescimento do Brasil

Para nosso país crescer de verdade, é necessário que uma visão de abundância permeie a egocêntrica e cansada elite tupiniquim.

Esta visão é clara nos outros países em desenvolvimento notável, como a Índia, a China e a Rússia.
Tenho informações de que na Índia, o governo trabalha arduamente no favorecimento dos mais necessitados, com serviços públicos baratos e eficientes, controle de preços dos produtos alimentícios para garantir o poder de compra dos menos abastados, além do investimento do governo na educação e nas facilidades para os pequenos empreendores.

O governo brasileiro infelizmente está tendo seu trabalho em boa parte ofuscado e bombardeado pela elite insatisfeita. A grande mídia, a serviço da elite, se resume exibir as falhas do governo, omitindo os acertos. Isso só faz nos enfraquecer como nação.

Na minha visão, a aristocracia remanescente em nosso país sufoca nosso crescimento, na medida que faz de tudo para sufocar atitudes que atrapalhem a concentração de recursos por eles.
A bastilha parece não ter caído por aqui ainda, que dirá a burguesia enxergar a concentração insustentável como ela é.

Enfim, nossa formação neo-feudal ainda sobrevive basicamente de miséria, alienação e medo.
Quando trabalharmos nas premissas da abundância, da interação e da curiosidade, cresceremos no sentido verdadeiro. Isso porque poderemos crescer todos juntos.

Divulgar conteúdo