Idéias e necessidades

“A crença no compartilhamento que conecta toda a humanidade”.

A idéia é muito boa, essa do Ubuntu. A de usar esse nome e esse conceito. Disso não tenho dúvida alguma, pois com certeza é uma atitude que incentiva o desenvolvimento humano, a integração social e a colaboração.

O que me aborrece no sistema operacional Ubuntu às vezes é a travação, o mau uso dos recursos computacionais, e a instabilidade funcional do sistema em si. Isso acaba tirando alguns argumentos de quem defende GNU/Linux. Mas afinal, é um projeto novo. Ainda vai chegar à adolescência.

Eu, um tanto conservador, estou no mundo Debian (prefiro a versão o stable), sendo imigrante do planeta Slackware (agora um planeta fantasma). Gosto de usar um sistema estável, e ao mesmo tempo com recursos modernos (sem contar a velocidade). E sem contar a extrema facilidade de uso (nunca mais precisei compilar nada). Lá também a filosofia livre impera, e a comunidade de desenvolvedores é em sua maioria formada de voluntários espalhados pelo mundo afora.

Talvez o modelo inicial do Ubuntu de sempre "remendar" a versão unstable do Debian e lançar isso para usuários que em geral estão chegando ao Linux ainda mude um dia, tornando o sistema estável.

Até lá, continuo com o Debian, que só preciso reinstalar quando surge uma versão nova com recursos consideravelmente atrativos para justificar a mudança.

 

Este post é em resposta ao artigo do meu amigo Ronaldo Richieri:
http://folgazao.wordpress.com/...

Comentários

imagem de Ronaldo Richieri

hehehehehehe Respota ao meu artigo? hehehehe mais qual era a pergunta mesmo ..rs..?? Realmente, Debian é muito massa e o Ubuntu trava. Só hoje meu firefox fechou de forma bizarra 10 vezes! é sério! Não sei o que acontece. Dá um tal de "core dumped". Bom... falhas técnicas, humanas. Acho que o velho Debian é tranquilho devido a sua maturidade e conservadorismo e é até por isso que o recomendo. Por que continuo com o Ubuntu?
Pq ainda acredito que o resultado final não é a única coisa que importa e, desconfio que de alguma maneira, a filosofia Ubuntu está refletida na distribuição. Ainda não consegui elaborar como, mas está, e como eu me identifico com ela, acabo por utilizar e apoiar o projeto. Acho que talvez no final das contas, o que eu quero disso é a filosofia, e não a distro.
Abraço!

imagem de Lourenzo Ferreira

Bom... Admiro sua coragem e paciência, pois eu não as teria... Heheh

Mas boa sorte!

imagem de Chuck Norris

Eu só uso Debian.

Comentar

Usando nome e URL
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.
  • [left]Conteúdo[/left] [right]Conteúdo[/right]
  • {{ url [|text] [|title] [|rel] [|target] }}
  • [edit] ..text.. [/edit]
  • Você pode citar outros comentários usando as tags [quote] .

Mais informações sobre as opções de formatação